Início » DESTINOS » BRASIL » RIO GRANDE DO SUL » Cambará do Sul – Cânions
Cambara do Sul Cânion Fortaleza - Foto de Capa

Cambará do Sul – Cânions

Compartilhe com seus amigos.

Cambará do Sul é uma pequena cidade localizada no Rio Grande do Sul, distante 185 Km da capital Porto Alegre. Lá estão localizados os parques nacionais Aparados da Serra e o Serra Geral, ambos famosos pelos cânions de Itaimbezinho e Fortaleza, respectivamente.

Como mencionado, a cidade é bem pequena, e a presença dos cânions é o que faz movimentar o turismo local. Você não encontrará muitas opções de hotéis luxuosos, mas terá a disposição inúmeras opções de pousadas e Guest Houses charmosas para escolher. Em um desses locais, encontramos pessoas extremamente receptivas e calorosas, que fizeram de tudo para que nossa estadia fosse o mais confortável possível.

Abaixo daremos dicas de como ir, onde ficar, o que fazer e quanto tempo deve ficar para aproveitar o essencial do lugar.

COMO IR

De carro

Partindo de Porto Alegre, a maneira mais fácil de chegar a Cambará é indo de carro. A estrada é muito tranquila e na maior parte do caminho, vazia. É asfaltada todo o percurso até a cidade, de modo que não terá dores de cabeça nesse sentido. O acesso se dá pela RS-020, RS-235, RS-427 e RS-429.

De ônibus

A viação Citral faz a linha Porto Alegre – Cambará do Sul. Caso opte por esse caminho, deverá contratar opções de passeios em Cambará do Sul pois os parques estão um pouco afastados do centro da cidade.

ONDE FICAR

Como mencionamos antes, Cambará do Sul sobrevive do turismo local. Por esse motivo tem inúmeras opções de pousadas aconchegantes e acolhedoras.

Para quem deseja uma opção um pouco mais sofisticada, uma boa opção é o Cambará Eco Hotel.

Outra opção muito boa para quem gosta de ambientes com ar rústico chique é o belíssimo Parador Casa da Montanha.

Nossa opção foi a Guest House Recanto das Gralhas, que está sempre muito bem avaliada no booking. Felizmente essa mostrou-se ser uma decisão muito assertiva da nossa parte. A pousada além de confortável, possui donos extremamente acolhedores e simpáticos, que nos contou histórias da cidade, além de fotos antigas da região muito interessantes. No meio de tudo isso, ainda pudemos desfrutar de um café da manhã caseiro realmente delicioso.

O QUE FAZER

Além dos cânions, Cambará não oferece muitas outras opções ao turista. E na realidade nem precisa, pois a beleza dos cânions já são suficientes para compensar qualquer viagem.

Mas, infelizmente quando fomos não tivemos muita sorte. Um dos principais parques, Aparados da Serra, onde está localizado o cânion de Itaimbezinho, estava fechado. Ocorre que na noite anterior houve um assalto na região e acreditava-se que os fugitivos estavam no parque. Então, por medidas de segurança, as visitas estavam suspensas sem previsão de retorno. Até o dia seguinte, quando fomos embora, o parque ainda não havia sido liberado. Por mim, fomos embora sem conseguir conhecer Itaimbezinho, de modo que teremos que esperar pela próxima oportunidade.

Felizmente a viagem não foi perdida e pudemos conhecer o cânion Fortaleza. A exuberância impressiona e ficamos literalmente sem palavras, apenas numa contemplação silenciosa.

É possível ir de carro por quase todo o percurso, de modo que não exige muito esforço físico para conhecer o cânion. Será necessária apenas uma leve caminha de cerca de 500 metros em terreno plano.

Dica

Além dos cânions de Cambará do Sul, existem muitos outros tão impressionantes quanto pelo estado. Se você gosta de algo mais aventureiro, veja esse incrível trekking pelos cânions do RS que o Henrique, do blog A Pé no Mundo, fez

QUANTO TEMPO

Dois dias são suficientes para conhecer os cânions Fortaleza e Itaimbezinho. Se desejar, pode estender seu passeio até a Pedra do Segredo.

ONDE COMER

Por ser uma cidade eminentemente turística, Cambará do Sul oferece diversas opções de restaurantes, a maioria muito bem avaliados no TripAdvisor. Nós escolhemos o Taberna Restaurante, que dava para ir a pé da nossa pousada. Jantamos uma deliciosa e muito bem servida panqueca, carro chefe do lugar.

Compartilhe com seus amigos.

Fazer um blog de viagem era um sonho antigo, que finalmente consegui realizar. Adoro escrever, falar de viagem e ajudar as pessoas a encontrar a próxima rota incrível para chamar de sua. Sou filha de fotógrafos e herdei dos meus pais a paixão por fotografia. Mas mais do que tudo, adoro viajar, conhecer novos lugares, novas culturas. Para mim viajar é terapia, é aprendizado, é realização. Tem uma frase de Santo Agostinho que me define completamente, que diz que "o mundo é um livro, e aqueles que não viajam leem somente uma página".